BrasilDestaquesEsporte

Resumo das Olimpíadas: seleção masculina de vôlei se classifica, e judô tem dia difícil em Tóquio

Time de Renan bate EUA de virada por 3 a 1, enquanto Maria Suelen se lesiona e deixa dojo de maca, e Rafael Silva perde para Teddy Riner. Bia Ferreira se classifica no boxe

O destaque da noite/madrugada olímpica foi a vitória da seleção brasileira masculina de vôlei. Num jogo tenso com os EUA, a equipe tricampeã olímpica saiu atrás, mas virou para fechar em 3 sets a 1 e garantir com uma rodada de antecipação a classificação as quartas de final. A gente ainda teve as classificações de Bia Ferreira no boxe e Alison dos Santos no atletismo. Quem também venceu foi o time masculino de handebol, que ainda tem esperanças de classificação.

No judô, o dia foi difícil para o Brasil, mesmo com dois fortes candidatos a medalhas. Maria Suelen se lesionou em luta nas quartas de final e nem pôde competir na repescagem.

Rafael Silva x Teddy Riner, judô, Olimpíadas de Tóquio 2020 — Foto: REUTERS/Annegret Hilse

Rafael Silva, o Baby, ainda chegou à repescagem, mas perdeu rapidamente para a lenda francesa Teddy Riner.

O Brasil ainda teve outras eliminações dolorosas. Keno Marley foi eliminado nas quartas do boxe em luta polêmica, enquanto Pepê Gonçalves ficou fora de final na canoagem slalom, e Altobeli desabafou após cair na eliminatória dos 3000m com barreira.

Brasil bate EUA e se classifica

O início foi com drama, após perder um set que durou 44 minutos, mas o Brasil soube manter a concentração para buscar a virada contra os EUA, por 3 sets a 1, parciais de 30/32, 25/23, 25/21 e 25/20. O triunfo deixou para trás a apresentação ruim contra a Rússia, na rodada anterior do Grupo B.

O Brasil precisava da vitória para não ter de decidir a classificação as quartas de final no último jogo da primeira fase, contra a França, marcado para sábado às 23h (de Brasília). Com o triunfo, o Brasil garantiu a vaga independentemente do resultado desta partida. Apenas dois entre EUA, França e Argentina podem superar os brasileiros. A Rússia lidera, seguida pelo Brasil, ambos classificados. A Tunísia já está eliminada.

A judoca Maria Suelen, que era uma das favoritas à medalha no peso-pesado, está fora da competições por equipes, marcada para a madrugada de sábado para domingo. Titular absoluta do time, ela saiu do dojo com uma lesão após derrota para a francesa Romane Dicko na disputa individual, ainda nas quartas de final, e nem voltou para a repescagem.

Maria Suelen Altheman perde contra a francesa e sai de maca do tatame

Maria Suelen é da categoria pesado, acima de 78kg, mas como não há a opção de ter uma reserva nessa competição, quem irá lutar o torneio, em caso da confirmação da ausência de Suelen, seria Mayra Aguiar, medalhista de bronze na categoria meio-pesado, até 78kg. Assim, para ajudar o Brasil a conquistar uma medalha, Mayra precisaria lutar contra atletas muito mais pesadas, já que não há limite de peso para suas adversárias.

Entre os homens, o brasileiro Rafael Silva terminou sua participação nas Olimpíadas de Tóquio em sétimo lugar. Ele foi derrotado na repescagem, quando ainda sonhava ao menos com o bronze, pelo francês Teddy Riner, campeão olímpico em 2012 e 2016. Baby levou uma chave de braço. Antes disso, ele perdeu nas quartas para o georgiano Guram Tushishvvili.

Bia Ferreira estreia com vitória

Beatriz Ferreira confirmou o favoritismo e começou com vitória seu caminho no boxe em Tóquio, na categoria entre 57 e 60kg. A brasileira, campeã mundial, dominou toda a luta e venceu Shih-Yi Wu, de Taiwan. Assim, garantiu um lugar nas quartas de final das Olimpíadas. Na próxima fase, Bia enfrenta Raykhona Kodirova, do Cazaquistão, em duelo marcado para 3 de agosto, às 5h (de Brasília). Se vencer, a brasileira já garante a medalha de bronze.

Bia controla luta do início ao fim e vence por decisão unânime dos juízes

Alison avança nos 400m com barreiras

Maior esperança de medalha do atletismo brasileiro nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Alison dos Santos, o Piu, estreou com o pé direito nos 400m com barreiras. O paulista ficou em segundo na sua bateria eliminatória e avançou tranquilidade para a semifinal com o tempo de 48s42. O vencedor da bateria foi o catari Abderrahman Samba, que fez 48s38. Alison volta a competir apenas no domingo, a partir das 9h05 (de Brasília).

Alison dos Santos faz prova tranquila, termina em segundo e avança para a semifinal dos 400m com barreiras

Brasil x Argentina handebol Tóquio 2020 — Foto: Reuters

Primeira vitória do handebol masculino

Com dose de emoção no segundo tempo, o handebol masculino do Brasil fez uma partida tensa contra a Argentina e conseguiu a primeira vitória nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Depois de estar em vantagem por 12 gols, a seleção segurou a reação dos hermanos e levou a melhor por 25 a 23, em confronto válido pela penúltima rodada do grupo A. Com os primeiros pontos conquistados, os brasileiros continuam com chances de classificação para as quartas de final.

Keno marley Machado x Benjamin Whittaker boxe — Foto: Buda Mendes/Reuters

Keno Marley é eliminado nas quartas

Representante do Brasil na categoria meio-pesado (75kg a 81kg) do boxe masculino, Keno Marley Machado foi derrotado pelo britânico Benjamin Whittaker em luta polêmica nas quartas de final. A vitória do atleta da Grã-Bretanha foi por pontos em decisão dividida dos juízes. Para os comentaristas da Globo e do SporTV, Keno venceu a luta. Se passasse de fase, ele já garantiria o bronze.

Pepê Gonçalves fica fora da final

Pepê disputou sua segunda Olimpíada em Tóquio — Foto: EUTERS/Stoyan Nenov

Pepê Gonçalves está fora dos Jogos de Tóquio 2020. O canoísta brasileiro não conseguiu repetir o excelente sexto lugar do Rio-2016 e foi eliminado no caiaque na semifinal disputada nesta sexta-feira. Com três penalizações, ele terminou a descida com 104s33 e ficou em 19º entre 20 competidores. Os dez primeiros avançaram, e o tcheco Jiri Prskavec ficou com a melhor marca: 94s29.

Altobeli Silva desabafa após eliminação

Após terminar em 10º lugar na sua bateria eliminatória nos 3000m com obstáculos, no primeiro dia de disputas do atletismo nas Olimpíadas de Tóquio 2020, o fundista brasileiro Altobeli Silva não segurou as emoções. Finalista na Rio 2016 e medalha de ouro no Pan de Lima 2019, o atleta paulista de 30 anos desabafou em entrevista ao SporTV logo depois da prova.

Inconformado, Altobeli fala de sacrifícios e desabafa: “Merecia algo melhor pela minha dedicação”

Sul-africana comemora ouro com recorde mundial na natação — Foto: REUTERS/Stefan Wermuth

Sul-africana quebra primeiro recorde mundial individual da natação

Saiu o primeiro recorde mundial individual da natação nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em prova disputada em ritmo altíssimo, na manhã de sexta-feira no Japão, a sul-africana Tatjana Schoenmaker se tornou a primeira mulher a fazer os 200m peito na casa dos 2min18, ficou com a medalha de ouro e quebrou a marca que durava oito anos.

 

Fonte GE.

Redação Gdsnews.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo