FixoFronteiraPolícia

Preso, líder do PCC em Mato Grosso do Sul participou de roubo a banco em Araçatuba

Um dos presos, Anderson Menezes, vulgo Tuca, estava envolvido no assalto a banco em Araçatuba, no interior de São Paulo, onde três pessoas morreram, segundo informações da coletiva da PF divulgadas nesta sexta-feira (8).

A Operação Escritório do Crime, deflagrada pela PF (Polícia Federal) no último domingo, dia 03 de outubro, prendeu sete pessoas que estariam criando um centro de distribuição de amas em Ponta Porã, município localizado na região de fronteira entre o Brasil e Paraguai. Um dos presos, Anderson Menezes, vulgo Tuca, estava envolvido no assalto a banco em Araçatuba, no interior de São Paulo, onde três pessoas morreram, segundo informações da coletiva da PF divulgadas nesta sexta-feira (8).

Líder do PCC flagrado em escuta com 'sintonias' de MS é preso em operação -  Capital - Campo Grande News

As prisões aconteceram no momento em que o grupo se reunia na casa de um dos integrantes, que estariam ligados ao alto escalão do PCC (Primeiro Comando da Capital). De acordo com a PF, foi realizado além das prisões em flagrante, o cumprimento de quatro mandados de prisão temporária — três alvos dos mandados estavam entre os presos em flagrante — totalizando oito prisões.

A Polícia Federal explica que o grupo passou a ser monitorado em setembro, quando chegou a Ponta Porã. A intenção era montar uma espécie de centro de distribuição de amas para apoiar assaltos a bancos em todo o Brasil, incluindo Mato Grosso do Sul.

Líder do PCC é preso em Campo Grande durante operação da PF contra tráfico  · Jornal Midiamax

Tuca relatou à polícia que estava na cidade para que sua esposa, também presa, realizasse uma cirurgia plástica, “mas temos evidências que não corroboram com essa versão”, disse o delegado Diego Gordilho. Não foram revelados os valores movimentados pelo grupo, mas a PF afirma que as investigações continuam sendo realizadas e a possibilidade de novas fases da operação ainda não foi descartada.

 

Fonte PF.

Redação Gdsnews.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo