DestaquesMato Grosso do SulNotícias

Praça da Bolívia em Campo Grande o retorno da tradicional feira cultural

A tradicional feira cultura da Praça da Bolívia, no centro de Campo Grande, voltou a ser promovida no domingo (13) após mais de um ano de interrupção por conta da pandemia de Covid-19.

O encontro estava marcado para 9h, mas quem andava morrendo de saudade do evento chegou mais cedo para acompanhar a volta do encontro dominical campo-grandense.

Na abertura da atração, que deixou de acontecer por mais de um ano por conta da pandemia da Covid-19, Mônica Aycka, 45, uma das organizadoras, ressaltou a importância da valorização da cultura boliviana, de encontros que fomentem a cultura local, e prestou uma homenagem a Ingra Padilha, uma das idealizadoras do evento, falecida em 2020 em decorrência de um câncer.

Famílias inteiras, assim como jovens e idosos marcaram presença no evento, que pretende voltar a fazer parte do calendário cultural da cidade. A ideia é que a feira aconteça, assim como nos últimos 15 anos, todo segundo domingo do mês, de 9h às 14h. Nesta edição, 180 expositores participaram e, aproximadamente, 600 pessoas passaram pela praça.

“Desejo que as pessoas venham se divertir, porque temos muitas atrações. A feira ajuda a renda dos expositores e é um lugar ótimo para se distrair. E teve gente até às 16h curtindo a sombra da praça”, comentou Mônica Aycka emocionada ao falar do evento.

As barracas de saltenha foram as mais procuradas do dia. Filas se formaram para saborear o salgado de origem boliviana, com recheios de frango, carne seca ou carne, entre outros. O artesanato também esteve presente. Fernanda Cação, que participa da feira há 11 anos, contou que pretende estar em todas as próximas edições.

“A gente trabalha com tapete artesanal. Minha mãe esteve na primeira feira organizada há 15 anos. É um lugar pra se divertir e é ótimo. Estou sempre aqui”.

Com 50% da população campo-grandense imunizada, as pessoas se sentiram à vontade para sair de casa. E o que pode ser observado é que a maioria estava usando as máscaras protetoras e com suas garrafinhas de álcool gel. Além da parte gastronômica e do artesanato, contação de histórias e atrações musicais foram apresentadas. Zé Geral, um mineiro com alma sul-mato-grossense, foi quem abriu as atrações com um repertório romântico e regional. O público foi só aplausos para o cantor.

Para quem ainda não conhece, a Feira Cultural da Praça da Bolívia ocorre todo segundo domingo do mês, entre 9h e 14h, com a presença de barraquinhas de artesanato, objetos de uso diário em geral, comidas típicas e atrações culturais. Endereço: Rua das Garças x Barão da Torre, em Santa Fé.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo