ConflitoDestaquesInternacionalTensão

Por que Evo Morales renunciou à Presidência da Bolívia? 5 pontos-chave que explicam a decisão

Em menos de três semanas, Evo Morales se declarou vencedor das eleições, denunciou um golpe de Estado e renunciou à presidência da Bolívia.

“Houve um golpe civil, político e policial”, afirmou o presidente durante o pronunciamento em rede nacional no qual anunciou sua renúncia no domingo. A decisão foi tomada horas depois de o comandante das Forças Armadas da Bolívia, general Williams Kaliman, declarar que o presidente deveria deixar o cargo, no intuito de resolver o impasse da crise política que assola o país desde as controversas eleições presidenciais, em 20 de outubro.

 

A cronologia da crise que levou à renúncia de Evo Morales na Bolívia

O que é o Grupo de Puebla, que reúne novo presidente da Argentina, Dilma e servirá de palanque para Lula na América Latina

Para os militares, o fato de Morales ter comunicado que convocaria novas eleições não era suficiente para conter a crise, após uma auditoria da Organização dos Estados Americanos (OEA) ter identificado irregularidades no processo eleitoral.

 

Na noite da eleição, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) suspendeu a transmissão da contagem dos votos com 83% das urnas apuradas, quando o resultado indicava segundo turno entre Morales e seu adversário, Carlos Mesa.

 

 

Fonte BBC Brasil.

Mostrar Mais

Relacionados

Close
Close