DestaquesEsporteMato Grosso do Sul

Internos das UNEIs de Dourados e Três Lagoas vencem prêmio de redação da Defensoria Pública da União

Três adolescentes em conflitos com as leis que cumprem medidas socioeducativas nas Unidades Educacionais de Internação (UNEI) de Mato Grosso do Sul, estão entre os vencedores do 6º Concurso de Redação da Defensoria Pública da União (DPU), que teve como tema “Entre o Céu e o Asfalto: onde está a dignidade da população em situação de rua?”

O concurso da DPU é destinado a todos os estudantes matriculados no ensino fundamental, ensino médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA), incluindo adolescentes cumprindo medidas socioeducativas de internação e aos adultos em situação de privação de liberdade em instituições estaduais, matriculados em escolas da rede pública.

A ideia é despertar nos participantes o interesse por temas relacionados à educação em direitos e cidadania, por meio do incentivo à reflexão e ao debate desses assuntos, nos ambientes educacionais da rede pública de ensino.

Os internos conquistaram o 1º, 2º e o 3º lugar da categoria III, direcionada aos alunos do 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental e alunos do 1° ao 3° ano do Ensino Médio, em cumprimento de medida socioeducativa de internação.

O primeiro colocado é aluno da Escola Estadual Dom Aquino Corrêa, de Três Lagoas, onde cumpre medida socioeducativa na Unei Masculina Aurora Coimbra. Ele foi orientado pela professora Maria Luiza Castelari e como prêmio recebeu um smartphone Xiaomi, 64 GB e uma Medalha de Honra ao Mérito da DPU.

O segundo e o terceiro colocado no concurso de redação são alunos do Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos (CEEJA) de Dourados, onde cumprem medidas na Unei Laranja Doce. Ambos foram orientados pela professora Andressa Bilo e como prêmio receberam smartphone, tablete e Medalhas de Honra ao Mérito da DPU.

A superintendente de Assistência Socioeducativa da Sejusp, Tatiana Rezende Nassar, responsável pelas Uneis, acredita que o concurso contribui para a ressocialização, educação e reinserção social dos jovens.

“A Educação é fundamental na elaboração de um novo projeto de vida dos adolescentes, proporcionando conhecimento, possibilidades e a transformação de vidas, oportunizando a vivência dos direitos e deveres de cidadania, colaborando na construção do cidadão de bem”, afirmou.

O concurso foi realizado no ano passado e as premiações entregues este mês pela DPU.

Joelma Belchior, Sejusp

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo