Fixo

Fluminense aprimora formação alternativa, e Gabriel Teixeira também pede passagem

Nos passos de Kayky, meia-atacante de 20 anos já desponta para "furar fila", e time reserva tem forte volume ofensivo como alento em empate por 1 a 1 com a Portuguesa no Luso-Brasileiro

Com a Libertadores obviamente como prioridade, o time alternativo do Fluminense voltou a ser usado depois da goleada por 4 a 1 sobre o Madureira. E desta vez só empatou em 1 a 1 com a Portuguesa, no jogo de ida da semifinal do Campeonato Carioca.

Sinal de que a equipe piorou, não? Não! Pelo contrário, a atuação no Luso-Brasileiro no último domingo foi muito melhor do que a da semana passada no Maracanã. Ainda não significa que a “formação B”, digamos assim, do Tricolor esteja perto do ideal, mas já deu claros sinais de evolução.

Se contra o Madureira o Fluminense havia tido só quatro chances de gol até os 44 minutos do segundo tempo – depois, Ganso e Gabriel Teixeira marcaram e transformaram uma sofrida vitória em goleada –, com a Portuguesa o time teve o dobro de oportunidades só no primeiro tempo. Ao todo, foram 21 finalizações e 10 lances mais claros do Tricolor. Um volume ofensivo que não se traduziu no placar, mas que deixa boa impressão levando em consideração o estado ruim do gramado e por ter sido diante da melhor defesa do campeonato, agora com nove gols sofridos em 12 partidas.

 

 

 

Fonte: G1 MS

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo