DestaquesDouradosSaúde

Délia destaca investimentos e prevê dias melhores para a Saúde em Dourados

“Nós temos dificuldades na área de saúde, mas estamos buscando soluções”, disse a prefeita, lembrando que somente este ano foi recebida quatro vezes pelo ministro em Brasília.

Ao participar, na tarde de sexta-feira (18), da cerimônia de assinatura de convênios e anúncio da liberação de recursos para a área de saúde de Dourados e outros municípios da região, a prefeita Délia Razuk agradeceu o “olhar especial” que o ministro Luiz Henrique Mandetta tem dedicado a Dourados, comemorou a ampliação de repasses e vislumbrou “dias melhores” para as pessoas que precisam do atendimento da saúde pública.

 

“Nós temos dificuldades na área de saúde, mas estamos buscando soluções”, disse a prefeita, lembrando que somente este ano foi recebida quatro vezes pelo ministro em Brasília. “Ele sabe das nossas dificuldades e tem a sensibilidade para vir aqui, conversar com cada prefeito, e trazer a boa notícia da liberação de mais recursos para o fortalecimento da atenção primária”.

 

No ato, realizado no auditório da prefeitura, o ministro Mandetta anunciou a liberação de R$ 26,7 milhões para 35 municípios da macrorregião de Dourados. Os recursos possibilitarão a ampliação da oferta de serviços na rede hospitalar de urgência e emergência, como realização de cirurgias, exames, atendimentos, habilitação de leitos, entre outros. Também contempla a aquisição de equipamentos hospitalares, como ultrassom e raios-X, além de incremento para atenção primária.

 

Do total do recurso disponibilizado ao estado, R$ 13,3 milhões são para ampliar o valor repassado pelo Ministério da Saúde pelo Limite Financeiro de Média e Alta Complexidade (Teto MAC) para 14 municípios. Dourados, pólo que atende população de pelo menos 30 cidades da região sul de MS, terá o reforço anual de R$ 10,3 milhões para custear serviços como consultas, exames, diagnósticos, tratamentos clínicos e cirúrgicos, reabilitações, acompanhamento pré e pós-operatório, UTI, transplantes, tratamento de doenças raras e obesidade, ortopedia, neurologia, queimados, cardiovascular entre outros serviços e procedimentos de média e alta complexidade. Também foi autorizada liberação de R$ 113,5 mil como recursos de programação e compra de equipamentos odontológicos para postos de saúde.

 

As portarias de incorporação de recursos para o teto MAC beneficiam os municípios de Dourados, Caarapó, Japorã, Iguatemi, Batayporã, Tacuru, Taquarussu, Deodápolis, Vicentina, Antônio João, Douradina, Angélica, Rio Brilhante e Nova Andradina. A partir de novembro esses municípios receberão os repasses mensais, que se somarão aos recursos que o Ministério da Saúde transfere anualmente.

 

Na semana passada, a secretária de Saúde Berenice de Oliveira Machado comentou que a grande procura por atendimento na UPA tem congestionado a Unidade de Pronto Atendimento e prejudicado o servi8ço prestado à população. Ele recomendou que as pessoas passem a procurar mais os postos de saúde, nos seus bairros e admitiu a possibilidade de abrir mais unidades para atendimento noturno. Atualmente, cinco postos atendem até as 22 horas – Cachoeirinha, Seleta (Jd. Flórida), Parque das Nações II, Maracanã e no distrito de Vila Vargas.

 

Durante coletiva de imprensa, após a solenidade na prefeitura, o ministro da Saúde reforçou que a UPA é para atender emergência, não é lugar para fazer promoção de saúde, prevenção de saúde. “Como os postos de saúde da atenção primária são muito frágeis, a população acha no seu imaginário que a UPA resolve. A UPA faz uma sutura no queixo, faz um eletro, atende um infartado, manda pro hospital, agora quem faz saúde é atenção primária”, disse Mandetta.

 

Participaram do ato, além do ministro Mandetta e da prefeita Délia, o vice-governador Murilo Zauith, o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende, os deputados estaduais Barbosinha, Marçal Filho, Neno Razuk e Zé Teixeira, o presidente da Câmara Alan Guedes, prefeitos, vereadores e secretários de saúde de vários municípios.

 

Fonte Portal de Notícias da PMD.

 

 

 

 

 

Mostrar Mais

Relacionados

Close
Close