CorumbáFixoPantanal

Corumbá será modelo do Fonplata para União Européia e Banco Europeu de Investimento

Nessa terça-feira, a equipe entrevistou o prefeito Marcelo Iunes, que destacou a importância da parceria não apenas para a população local, mas também para a preservação do ecossistema da maior planície alagável do planeta: o Pantanal.

As obras de infraestrutura urbana realizadas em Corumbá com recursos do Fonplata (Fundo Financeiro para o Desenvolvimento dos Países da Bacia do Prata) servirão de modelo para os países da União Européia e para o Banco Europeu de Investimento.

Desde o início desta semana, uma equipe está coletando imagens e relatos de moradores da cidade que foram, direta e indiretamente, beneficiados pelos serviços de drenagem, pavimentação, lajotamento e demais equipamentos públicos executados com o financiamento do Fundo Financeiro.

“Serão produzidos três vídeos que vão divulgar o trabalho feito em Corumbá em todos os eventos que o Banco de Desenvolvimento participar na Europa”, explicou o chefe de gabinete do Fonplata, Henrique Pissaia, que está na região acompanhando os profissionais da Illuminati Development Films, responsáveis pelas captações de som e vídeo.

Todos os custos do trabalho são arcados pelo Fonplata, que escolheu o município pela qualidade, transparência e agilidade na execução dos projetos. Nessa terça-feira, a equipe entrevistou o prefeito Marcelo Iunes, que destacou a importância da parceria não apenas para a população local, mas também para a preservação do ecossistema da maior planície alagável do planeta: o Pantanal.

Neste sentido, o prefeito de Corumbá pontuou a realização da drenagem profunda, que está chegando a diversos bairros e que vai dar destinação correta às águas pluviais, e a construção das ciclovias e dos parques urbanos da Jaguatirica e dos Ipês. Marcelo Iunes também ressaltou o apoio do Fonplata para a realização do estudo técnico de implantação do aterro sanitária da cidade.

Fonplata

O Fonplata é um Banco de Desenvolvimento multilateral composto por cinco países: Brasil, Argentina, Bolívia, Paraguai e Uruguai. Seu propósito é financiar projetos de pequeno e médio porte em valores médios de U$ 50 milhões, especialmente nas áreas urbanas vulneráveis, zonas rurais e regiões fronteiriças para impulsionar a integração entre países ou entre regiões de um mesmo país.

Corumbá vai receber um total de 40 milhões de dólares do financiamento disponibilizado pelo Banco de Desenvolvimento. Outros US$ 40 milhões, como contrapartida estabelecida pela parceria do Município e do Governo do Estado. Com o empréstimo, será possível o financiamento de soluções para demandas urgentes associadas a deficiências de infraestrutura urbana e socioambiental.

São cinco anos para execução total do projeto. Corumbá terá cinco anos de carência para iniciar o pagamento do financiamento, que deve ser quitado num período de 13 anos. Ao todo, o Município terá 18 anos para pagar o empréstimo de US$ 40 milhões contraído com o Fonplata. São diversas ações voltadas para o desenvolvimento de áreas de recreação e descanso, infraestrutura de vias e drenagem, recuperação do patrimônio histórico e fomento do turismo.

Fonte PMC.

Redação Gdsnews.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo