Abuso de AutoridadeDestaquesMundoPandemia

Trump defende fim do isolamento após OMS dizer que EUA podem virar epicentro do coronavírus

Nas últimas 24 horas, 85% dos casos novos de todo o mundo surgiram na Europa e nos EUA, disse a porta-voz da OMS, Margaret Harris, aos repórteres. Destes, 40% foram dos EUA.

Pouco depois de a OMS (Organização Mundial da Saúde) dizer, nesta terça-feira (24), que os Estados Unidos têm potencial para se tornarem o novo epicentro da pandemia de coronavírus, o presidente Donald Trump defendeu o fim do isolamento. Segundo ele, os americanos “querem voltar ao trabalho”.

 

De acordo com a OMS, há uma “aceleração muito grande” de infecções nos Estados Unidos, onde mais de 42 mil pessoas já foram contaminadas, levando mais governadores a seguirem o exemplo de Estados que estão ordenando que os cidadãos fiquem em casa.

 

Nas últimas 24 horas, 85% dos casos novos de todo o mundo surgiram na Europa e nos EUA, disse a porta-voz da OMS, Margaret Harris, aos repórteres. Destes, 40% foram dos EUA. Indagada se a nação poderia se tornar o novo epicentro, ela respondeu: “Agora estamos vendo uma aceleração muito grande de casos nos EUA. Então de fato têm este potencial. Não podemos dizer que é o caso, mas de fato têm este potencial”.

 

″Eles (EUA) têm um surto muito grande, e um surto que está aumentando em intensidade”, acrescentou Harris. Pouco depois, Trump tuitou: “Nossa população quer voltar ao trabalho. Eles vão praticar o distanciamento social e tudo mais, e os idosos serão vigiados de forma protetora e amorosa. Nós podemos fazer duas coisas ao mesmo tempo. A CURA NÃO PODE SER (DE LONGE) PIOR DO QUE O PROBLEMA! O Congresso DEVE AGIR AGORA. Vamos voltar fortes!”.

 

 

Um dos sinais positivos apontados por Harris sobre os EUA foi justamente os exames mais abrangentes e os esforços adicionais para isolar os doentes e rastrear seus contatos imediatos expostos ao vírus.

 

Fonte Yahoo Notícias.

Mostrar Mais

Relacionados

Close
Close