Campo GrandeDestaquesEducação

Premiações de trabalhos encerram Feira das Ciências e Tecnologia da Reme

Mais de dez escolas receberam credenciamentos para as principais feiras do Estado, como a FECINTEC do IFMS, Fetec, da UFMS, Mostra Científica do Cerrado, além de feiras científicas de diversos estados.

Com a premiação de 70 trabalhos e de professores terminou nesta sexta-feira (29) a primeira edição da Feira das Ciências, Inovação e Tecnologia (Fecit) da Rede Municipal de Ensino, que teve a participação direta de 200 alunos da Reme e a exposição de 84 trabalhos científicos elaborados por alunos da Educação Infantil até a Educação Para Jovens e Adultos (EJA).

 

Mais de dez escolas receberam credenciamentos para as principais feiras do Estado, como a FECINTEC do IFMS, Fetec, da UFMS, Mostra Científica do Cerrado, além de feiras científicas de diversos estados.

 

A premiação contou com a presença do prefeito Marquinhos Trad, da secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, do superintendente de Gestão das Políticas Educacionais da Reme, Waldir Leonel, além da equipe técnica que atuou na organização da Feira.

 

Premiados em segundo lugar na categoria 3, os alunos Otávio Augusto da Silva Ferreira, Yasmin Gabrielly Nascimento de Freitas e Isabelly Rosa Maya, todos do 7º ano da escola “Professora Oneirda Ramos”, também ganharam, além de medalhas, credenciamentos para participar de feiras de Ciências nos estados de Alagoas e Manaus, em 2020.

 

O trabalho apresentado foi “O uso da tecnologia à frente da Educação com o Google Lens – a importância da tecnologia no ambiente escolar”. O grupo foi orientado pela professora Silmara Dorval Machado.

 

“Estávamos confiantes porque na Fetec conquistamos o 3º lugar em Ciências Sociais Aplicáveis, então esperávamos uma premiação”, destacou Otávio.

 

As alunas Yasmin e Isabelly disseram que a participação na Fecitec foi gratificante e pretendem continuar aprimorando o trabalho. “Recebemos muitas dicas e queremos evoluir. Não tínhamos ideia de como elaborar um trabalho científico e estou feliz porque abrimos portas para outros alunos da escola”, pontuou Isabelly.

 

Elogios

 

O evento, que já tem a segunda edição garantida para 2020, teve a proposta de promover a iniciação científica mediante a inserção dos alunos da educação básica da Rede Municipal em projetos de pesquisa que promovam a integração social e a sustentabilidade ambiental e econômica. Todos os trabalhos foram submetidos a uma bancada formada por professores mestres e doutores de universidades da Capital e até de outros estados, obedecendo os critérios de elaboração exigidos em um trabalho científico.

 

Os trabalhos expostos foram articulados com as 17 metas da ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da Organização das Nações Unidas (ONU). A decisão por aderir a estes compromissos se justifica pela potencialização da relevância social dos projetos de pesquisa e pelo conhecimento das responsabilidades individuais e coletivas que visam à erradicação da pobreza, a proteção do meio ambiente e o enfrentamento das mudanças climáticas.

 

O coordenador geral de Popularização da Ciência, do Ministério da Ciência e Tecnologia, Ivo Leite Filho, destacou o incentivo da gestão. “Quando vejo a prefeitura e a Secretaria de Educação tomando a iniciativa para valorizar atitudes de alunos e professores, é um mérito que precisa ser reconhecido. Pedi para alunos de pós-graduação da UFMS virem à Feira e eles avaliaram como positiva esta primeira edição”, afirmou.

 

Também marcaram presença na Fecit, Jean Jackson Martinez, assistente de administração do Instituto Federal e Fernando Pereira, membro da organização da Fecintec e representante do grupo Arandu.

 

Fonte Portal de Notícias PMCG.

Mostrar Mais

Relacionados

Close
Close