Campo GrandeDestaquesPrevenção

Prefeitura encerra ciclo de palestras para prevenção ao Suicídio à Guarda Civil Metropolitana

O programa foi coordenado pelo Núcleo de Atenção Biopsicossocial da Sesdes.

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Pública (Sesdes), encerra nesta quarta-feira (23) o ciclo de palestras de prevenção ao comportamento suicida para servidores da Guarda Civil Metropolitana (GCM). Com duração de três horas, as palestras utilizaram textos e recursos de modelo de aula expositiva. Os agentes de segurança pública puderam expor suas experiências, após cada momento de apresentação, buscando a socialização dos encontros. O programa foi coordenado pelo Núcleo de Atenção Biopsicossocial da Sesdes.

 

O programa visa trazer um novo olhar da Corporação para esse tema do suicídio, que é a CULTURA DA PREVENÇÃO, visando capacitar os servidores como agentes multiplicadores e aptos a detectar em si ou em colegas comportamentos suicidas realizando o encaminhamento para o Biopsicossocial. “O nosso foco é que o GCM tenha uma boa qualidade de vida para que isso posso repercutir no seu bom desempenho no trabalho e fora da corporação na sua vida social e familiar”, destaca o GCM Guilherme Gonçalves de Oliveira, gestor do Núcleo de Atenção Biopsicossocial.

 

 

“Objetivo geral é auxiliar na identificação de servidores da GCM que porventura necessitam de apoio psicossocial, no dia a dia de suas atividades de segurança pública”, explicou o secretário municipal de Segurança Pública Valério Azambuja.

 

De acordo com o diretor técnico do Serviço Ambulatorial de Psiquiatria do CEM (Centro de Especialidades Médicas) médico psiquiatra, Eduardo Araújo, esse ciclo tem o objetivo de ampliar o conhecimento a respeito do combate e prevenção do comportamento suicida e no aprimoramento do atendimento às vítimas. “Um assunto tão importante e único que infelizmente ainda é pouco conversado e, que precisa ser discutido. Estamos aqui para orientar os servidores que porventura possam estar precisando de ajuda”, disse.

 

Com a experiência de ser da primeira turma e uma das primeiras mulheres a integrar a GCM, Juliandina Caminha reforça a importância deste atendimento para a corporação. “Posso dizer que com o GCM há 10 anos, tendo passado por diversos setores e hoje estar na corregedoria da corporação, a gente vê de perto as necessidades, anseios e a realidade dos guardas, isso vem para agregar e enriquecer, pois o ser humano necessita de atenção especial”.

 

 

Opinião compartilhada pelo colega, Hudson Carlos, também da primeira turma de GCMs e que atua no patrulhamento urbano. “Já participei de outras palestras, considero essencial para o nosso trabalho e tem me ajudado bastante no dia a dia. É gratificante tanto na convivência com os colegas, como nas abordagens. A gente passa a ter uma visão diferenciada, por exemplo, ao invés de apontar um dependente químico como um problema, a gente percebe que é uma pessoa que precisa de ajuda, e não de correção”, ressalta.

 

As palestras começaram nesta terça-feira (22) no auditório da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil Seccional de Mato Grosso do Sul), a partir das 7h30. As palestras foram dadas em parceria com OAB/MS e a Secretaria Municipal de Saúde, com profissionais de psiquiatria e psicologia da Sesau.

 

Fonte Portal de Notícias da PMCG.

Mostrar Mais

Relacionados

Close
Close