Campo GrandeDestaques

Obras para tirar terra do lagos do Parque das Nações Indígenas são iniciadas

Na manhã desta terça-feira (11), se iniciou o desassoreamento dos lagos do Parque das Nações Indígenas, ação conjunta que a Prefeitura e o Governo do Estado vão desenvolver para devolver à Campo Grande um dos seus cartões postais.

Um caminhão basculante já está transportando os primeiros 10 metros cúbicos de areia retirados do lago menor, na junção dos córregos Prosa e Reveiloon.

Do lago menor, que se destina à retenção de sedimentos, serão retirados aproximadamente 15 metros cúbicos de areia, mobilizando duas máquinas retroescavadeiras e 10 caminhões que vão fazer, aproximadamente, 1.20 viagens para retirar toda a areia que será descartada numa área da prefeitura às margens do anel rodoviário.

Segundo o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, que acompanhou o início do serviço, o trabalho inicial foi o de abrir acesso para os caminhões dentro da área assoreada do lago, compactada com cascalho, porque à medida que a areia é retirada, começa a “minar” água.

Num dos extremos do lago será retirado material até 5 metros de profundidade para a reabertura do vertedouro existente.  Este vertedouro funcionará como regulador do nível da água do lago, evitando assim seu transbordamento.   Depois do desassoreamento, este lago voltará a cumprir sua função de bacia de detenção para retardar a chegada das águas pluviais mais abaixo, no lago maior, de onde serão retirados mais 135 mil metros de areia, em 13.500 viagens de caminhão. A expectativa é que toda esta operação (de recuperação dos lagos) esteja  concluída em 4 meses.

Mostrar Mais

Relacionados

Close
Close