Crime AmbientalDestaquesDouradosInvestigação

Dourados tem dezenas de incêndios ‘suspeitos’ sob investigação das autoridades

Foram quase quatro horas de trabalho dos militares para controlarem as chamas, que causaram uma grande nuvem de fumaça que pôde ser avistada em vários pontos próximos.

O Corpo de Bombeiros Militar de Dourados já registrou do começo de janeiro até hoje (22), 13 focos de incêndios na cidade, que foram encaminhados para a polícia ambiental e estão sob investigação pela possibilidade de serem criminosos. O mais recente deles aconteceu no domingo (21), quando uma área de aproximadamente cinco mil metros quadrados de um terreno baldio foi incendiada próxima do Anel Viário. Foram quase quatro horas de trabalho dos militares para controlarem as chamas, que causaram uma grande nuvem de fumaça que pôde ser avistada em vários pontos próximos.

 

“Há essa suspeita de que tenha sido um incêndio que foi provocado para a limpeza do terreno. Isso está sob investigação da Polícia Militar Ambiental. Tivemos muitas chuvas neste começo de ano e o mato ainda está verde e úmido, o que provoca a grande nuvem daquele tipo de fumaça que muita gente viu. Essas condições não são um cenário para um fogo que começa espontaneamente”, explicou o major Edenilson Domingos.

GALERIA: Confira as imagens do incêndio de grandes proporções no Atacadão -  Jornal Midiamax

De todos os focos registrados neste ano, esse no Anel Viário foi o de maior área atingida pelas chamas.

“Havia o perigo dessas chamas se alastrarem para locais próximos de residências, além do perigo que trouxe para quem trafegava pela via por conta da visibilidade prejudicada pela fumaça”. Um caminhão pipa da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) e também de uma construtora deram apoio na ação.

O major alerta que há uma cultura insistente na cidade de que é preciso atear fogo em terrenos para limpeza, porque muitas pessoas acham que podem manter o controle sob as chamas.

“Isso infelizmente acontece pela falta de conscientização das pessoas. Controlar fogo não é uma coisa simples e muita gente tem essa prática porque acha mais barato que mandar limpar um terreno com maquinário ou pessoas. É muito perigoso porque além do fogo que pode descontrolar, ainda tem a questão da saúde de muita gente que acaba afetada pela fumaça”, explicou.

 

Denúncias de pessoas que estejam ateando fogo ou de focos de incêndio devem ser encaminhadas para a Guarda Municipal Ambiental, pelo telefone 155 e também para a Polícia Militar Ambiental, pelo telefone (67) 3428-0384.

 

Fonte PMA.

Redação Gdsnews.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar