BrasilEsporteFixoFutebol

De desativado à elite em 12 anos: Cuiabá põe Mato Grosso na Série A após 35 anos

O último time do estado a disputar a primeira divisão do Campeonato Brasileiro foi o Operário de Várzea Grande em 1986. Fundado em 2001, Cuiabá conquista acesso inédito com apenas 19 anos

Uma ascensão rápida até a elite do Brasileirão. Após ser bicampeão estadual em 2003 e 2004, o Cuiabá passou por problemas financeiros e fechou as portas por três anos. Voltou em 2009 na segunda divisão de Mato Grosso, foi conquistando acessos e comemora de forma inédita a vaga na Série A do Brasileirão.

O Cuiabá Esporte Clube entra para a história. Depois de 35 anos recoloca o estado de Mato Grosso na elite do futebol brasileiro. Mixto, Dom Bosco e Operário Várzea-grandense, nas décadas de 70 e 80, representaram o estado. O último deles foi o Operário em 1986. Na época, os campeões estaduais tinham a vaga. Chegar à elite por acesso é a primeira vez que um time de Mato Grosso consegue.

Curiosamente, a confirmação do acesso foi antes da bola rolar para Cuiabá e Sampaio Corrêa, que terminou com derrota do time mato-grossense. O CSA empatou com o Brasil de Pelotas pouco antes e garantiu o Dourado na elite.

Técnicos dos acessos

Os comandantes das conquistas sempre são lembrados pelos torcedores. No acesso da Série D, Ary Marques era o técnico. Ele marcou história também como campeão estadual. Itamar Schulle subiu para a Série B.

Allan Aal com apenas 41 anos é o técnico do acesso do Cuiabá para a elite do Brasileirão — Foto: AssCom Dourado

Allan Aal com apenas 41 anos é o técnico do acesso do Cuiabá para a elite do Brasileirão — Foto: AssCom Dourado

Esta conquista para a elite pode ser dividida por dois: Marcelo Chamusca e Allan Aal. Chamusca começou a temporada e saiu logo após o início do segundo turno – aceitou proposta do Fortaleza. Aal chegou, teve dificuldades no começo, mas recolocou o time nos trilhos e comemora este acesso.

– Missão cumprida, agora é hora de colocar tudo para fora. Precisamos compartilhar essa conquista, pois nos entregamos de corpo e alma. Temos que bater no peito, estamos na primeira divisão! – afirmou o técnico logo após o jogo.

Fundação do clube

O Cuiabá existe por causa de Luís Carlos Tóffoli, o Gaúcho. O ex-atacante, campeão brasileiro com o Flamengo em 1992, tinha uma escolinha na capital mato-grossense e decidiu transformá-la em clube em 2001, para disputar campeonatos amadores. Nascia o Cuiabá Esporte Clube, que dois anos depois, já como profissional, confirmaria sua vocação para a precocidade e seria campeão estadual pela primeira vez.

Gaúcho, ex-atacante do Flamengo, fundador do Cuiabá, com a taça de campeão estadual — Foto: GloboEsporte.com

Gaúcho, ex-atacante do Flamengo, fundador do Cuiabá, com a taça de campeão estadual — Foto: GloboEsporte.com

Em 2009, o Cuiabá foi comprado pela família Dresch, dona de uma empresa do ramo da borracha – e que patrocinava o clube nos primeiros anos. Os Dresch viram uma oportunidade na escolha da cidade como sede da Copa do Mundo de 2014. Naquele momento, Gaúcho não estava mais entre os proprietários. Ele havia vendido sua parte a outros dois sócios em 2007.

Ascensão meteórica

Após retornar com as atividades em 2009, o Cuiabá disputou a segunda divisão do Campeonato Mato-grossense e foi vice-campeão – perdeu para o Mixto na decisão. Dois anos depois conseguiu o acesso na Série D do Brasileiro. Permaneceu por sete anos na Série C até 2018 quando subiu mais uma vez. Em sua segunda disputa de Série B chega à elite. Nesse período de 12 anos ainda foi campeão mato-grossense mais sete vezes – total de nove títulos -, e bicampeão da Copa Verde – 2015 e 2019.

Fonte GE.

Redação Gdsnews.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar