Campo GrandeDestaquesMato Grosso do Sul

Com paralisia cerebral e distrofia muscular, Léo, de 13 anos, precisa de ajudar para custear tratamento e fazer ajuste postural em cadeira de rodas

Família vai pastelada beneficente e bingo neste fim de semana em Campo Grande.

Leonardo José Farias de Rezende, o Léo, tem 13 anos de idade. Um problema no parto fez com que sofresse uma paralisia cerebral que afetou sua coordenação motora, mas seu cognitivo não. Ele se expressa bem e é muito inteligente, tanto que é um dos melhores alunos do 8º ano da escola municipal Oneida Ramos.

Mas desde o ano passado, o quadro de saúde de Léo se agravou. Primeiro seus pés, depois seu braço esquerdo e agora sua coluna começaram a entortar. Somente agora, o diagnóstico está sendo fechado, Distrofia Muscular “a esclarecer”. O “a esclarecer” fica por conta dos sintomas terem se manifestado quando ele já estava na pré-adolescência e não na infância, como ocorre geralmente com a doença.

A mãe de Léo, Grazianny Farias de Rezende, disse que desde as primeiras manifestações a doença tem avançado muito rápido. Sozinha, para cuidar dele e de outros dois filhos, tem se desdobrado para oferecer as melhores opções de tratamento e conforto para o garoto.

“Um anjo [doadora] fez a doação de várias terapias para ele depois que viu a história no Facebook. Além disso, ele faz atendimento uma vez por semana, no CER [Centro Especializado em Reabilitação e Oficina Ortopédica] da APAE. Mas não é suficiente. Ele precisa agora, por conta da distrofia, fazer uma adequação postural na cadeira de rodas, para que tenha uma postura melhor, por conta do desvio que já afeta a coluna. Precisamos também custear vários exames que não estão disponíveis na rede pública e são necessários para fechar esse diagnóstico. Tem exames que custam mais de R$ 1 mil”, comenta a mãe.

Para levantar recursos para fazer a adequação na cadeira de rodas e também custear outras despesas do tratamento do garoto, a mãe e amigos estão promovendo um evento beneficente neste sábado (15), a “1ª Pastelada Beneficente em prol do Léo”.

Só que para promover o evento, a família, que é carente, precisa da doação de produtos que serão utilizados para fazer os pastéis, como: carne moída, mussarela, presunto, óleo, guardanapos, papel toalha, milho verde, azeitonas, cheiro verde e tomates. Precisa ainda da doação de itens que serão sorteados em bingo que será promovido em meio a pastelada.

“Queria convidar amigos e a todos que se solidarizaram com a história do Léo, para que contribuam conosco para a pastelada e o bingo e que também compareçam no dia 15 para prestigiar o evento. Vai ser muito importante para nós”, comentou a mãe de Leonardo.

Vários artistas se solidarizaram e vão fazer apresentações no local, como: Hélio Lemes, Fellipe Felartiga, João Guilherme e Diogo Percussão.

As pessoas interessadas em fazerem doações podem entrar em contato diretamente com Grazianny pelo telefone: (67) 993470874. A pastelada vai ser promovida no neste sábado (15), a partir das 13h, na rua Augusto dos Anjos, 48, no bairro Universitário.

Fonte: G1 MS

Mostrar Mais

Relacionados

Close
Close