BrasilDestaquesNotíciasPolítica

Alexandre de Moraes nega transferência de Roberto Jefferson para hospital particular

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou um pedido para que o ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson, deixe a prisão onde está, no Rio de Janeiro, e seja transferido para um hospital particular.

Segundo o ministro, “neste momento, verifica-se a plena capacidade do hospital penitenciário em fornecer o tratamento adequado ao preso, não havendo qualquer comprovação de que o seu estado de saúde exija nova saída do estabelecimento prisional”.

Entretanto, o ministro autorizou a visita de médicos particulares.

Moraes ressaltou que laudo médico aponta “absoluta normalidade da situação médica do preso”, tendo sido recomendado apenas a realização de exame.

“Como se vê, não há qualquer elemento que indique a necessidade de transferência da unidade prisional para hospital particular, havendo consignação expressa de que os procedimentos médicos necessários foram adotados adequadamente”, escreveu o ministro.

Atendimento em Bangu
No domingo (24), a Secretaria de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro informou que Jefferson estava internado em observação no Pronto Socorro Geral Hamilton Agostinho, no Complexo de Gericinó, desde a tarde deste sábado (23).

Segundo a Seap, ele pediu atendimento médico após se queixar de dores na lombar.

A nota informa ainda que, por orientação médica, Jefferson faria uma ultrassonografia nesta terça-feira (26). Segundo a Seap, “o interno está lúcido, verbalizando e seu quadro clínico é estável.”

Na noite de domingo (24), o advogado do ex-deputado informou à TV Globo que Roberto Jefferson encaminhou uma carta pedindo licença da presidência do PTB por tempo indeterminado.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo