Campo GrandeEconomiaFixoMato Grosso do SulPolítica

Agepan divulga recomendações complementares para o transporte intermunicipal de passageiros

Gizele Oliveira

Empresas do transporte rodoviário intermunicipal de passageiros poderão atuar sem a limitação de lotação máxima de 50% da capacidade do veículo, desde que seguidas rigorosamente as normas preventivas de propagação do novo coronavírus. Pessoas do grupo de risco, por exemplo, não podem ser transportadas. E passageiros que apresentarem alteração de temperatura no momento da aferição também não poderão viajar.

Essa é uma das mudanças nas instruções e recomendações complementares da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) que devem ser adotadas, quanto às medidas de prevenção e higienização, enquanto perdurar o estado de calamidade pública ocasionada pela pandemia.

As regras de limitações de lotação eventualmente definidas pelos municípios de origem e destino devem ser levadas em conta pela transportadora. Ou seja, se o veículo tem embarque ou desembarque em cidade onde a Prefeitura impôs limitação, essa norma prevalece.

O diretor de Transportes da Agepan, Ayrton Rodrigues, explica que a possibilidade de flexibilização na capacidade de pessoas transportadas considerou um estudo técnico apresentado pelo Sindicato das Empresas de Transporte (Rodosul), assinado por duas engenheiras sanitaristas.

A medida vale para viagens em linha regular, e os fretamentos eventual, turístico, contínuo e estudantil.

Além de procedimentos já previstos, as novas recomendações orientam cuidados bem específicos durante todo o procedimento da viagem, do embarque ao desembarque:

Antes do despacho da bagagem e do embarque, o passageiro deverá passar por aferição de temperatura por termômetro infravermelho e entregar o questionário sobre o estado de saúde;

Qualquer passageiro que apresentar alteração de temperatura não poderá despachar bagagem ou embarcar;

Os responsáveis pelo processo de despacho de bagagem e embarque de passageiros deverão fazer uso de máscara caseira ou industrial, luvas de látex, e proteção com álcool gel 70%;

No embarque o motorista ou equipe de apoio deve organizar os passageiros para manterem uma fila com distância segura de 1,5m e fazer a chamada dos passageiros, organizando a entrada do último banco para o primeiro. Ao embarcar, todos devem passar pela assepsia das mãos com álcool em gel;

Os passageiros devem ser comunicados antes do início da viagem quanto à obrigatoriedade do uso de máscaras durante todo o trajeto, e informados sobre a manutenção do ar condicionado no “modo ar renovável” durante toda a viagem.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar